Principais Motivos para Implementar o Roteamento Dinâmico de Forma Estratégica

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

A implementação do roteamento dinâmico se torna necessária de acordo com o crescimento da rede. As rotas estáticas em redes de grande porte aumentam o esforço administrativo. Em um provedor de internet, por exemplo, utilizar rotas estáticas se torna inviável, pois com o crescimento da rede, através da aquisição de novos clientes, aumenta o esforço administrativo na instalação e manutenção das rotas. Além disso, erros manuais podem acontecer, prejudicando o funcionamento, podendo ocorrer uma indisponibilidade.

Diminua o esforço administrativo

As rotas estáticas normalmente são utilizadas em redes de pequeno porte, pois a manutenção das rotas, nesse cenário, é mais fácil. O problema começa com o crescimento da rede, pois aumenta a quantidade de equipamentos e a configuração manual das rotas se torna inviável.

A utilização de rotas estáticas em redes de grande porte aumenta o esforço administrativo. Isso ocorre por conta da complexidade na configuração de várias rotas, podendo levar muito mais tempo na instalação de um novo equipamento, manutenção e resolução de problemas.

Imagine uma rede de grande porte com várias rotas estáticas. Durante a instalação de um novo equipamento, novas rotas deverão ser inseridas com atenção para que nenhum problema ocorra. A manutenção das rotas ficará cada vez mais complexa e resolver um problema seria muito mais complicado, pois o profissional terá que analisar rota por rota e modifica-las manualmente.

A substituição das rotas estáticas por um protocolo de roteamento dinâmico diminui o esforço administrativo, pois o tempo para resolver um problema e realizar todas as atividades na rede, será bem menor.

Um grande exemplo seria um provedor de internet. Todos os dias, novos clientes fecham contratos de prestação de serviço e novas instalações entram em vigor na rede. O suporte ficará refém das novas rotas estáticas, demandando tempo durante cada instalação. Sem contar que uma rota inserida de forma incorreta pode ocasionar problemas de redes, como indisponibilidade.

Com um protocolo de roteamento dinâmico os administradores de rede podem realizar a instalação e manutenção dos clientes sem se preocupar com novas rotas, pois o protocolo anuncia novas redes para todos os roteadores, onde os mesmos criam suas próprias rotas automaticamente. Com isso, novas instalações podem ser executadas em tempos mais curtos, abrindo espaço para contratação de novos clientes.

Mais redundância e disponibilidade com o roteamento dinâmico

Com rotas estáticas estamos sujeitos a indisponibilidades e erros manuais. Caso o administrador esqueça algum detalhe, como remover uma rota antiga ou inserir um endereço IP corretamente, já pode ser o suficiente para um problema de rede ou uma indisponibilidade. Com isso, novos chamados são abertos, por conta de erros administrativos que podem ser evitados com o roteamento dinâmico.

Os problemas com rotas estáticas nem sempre são fáceis de serem resolvidos. Enquanto o problema persistir, o cliente ficará com o chamado aberto, podendo chegar até a ultrapassar o tempo de SLA do serviço contratado. É importante lembrar que a prestação de um bom serviço é essencial para um bom atendimento.

As rotas estáticas não são muito confiáveis em relação à redundância. Os administradores de rede precisam alterar manualmente a prioridade das rotas para estabelecer qual é o link principal e o secundário.

Já o roteamento dinâmico determina automaticamente qual caminho deve seguir, caso ocorra algum problema no circuito principal. Lembrando que isso varia muito de acordo com o protocolo de roteamento dinâmico utilizado. O protocolo OSPF, por exemplo, escolhe o melhor caminho de acordo com o menor custo.

A redundância evita problemas de indisponibilidade na rede, pois sempre que tiver um imprevisto no circuito principal, o roteamento dinâmico saberá qual caminho alternativo deverá assumir.

Conclusão

Vimos diversos benefícios da implementação do roteamento dinâmico. As rotas estáticas aumentam o esforço administrativo com o crescimento da rede, facilita o erro manual e a indisponibilidade. Como solução dos problemas citados, o roteamento dinâmico melhora de forma estratégica o tempo na instalação, manutenção e resolução de problemas. Em alguns casos, as rotas estáticas ainda são bastante utilizadas, porém em uma rede de grande porte e em constante crescimento, o roteamento dinâmico é altamente indicado.

Thiago C. Póvoa

Formado em Gestão da Tecnologia da Informação. Busca, através do blog, colaborar com profissionais da área, compartilhando conhecimento. Iniciou sua carreira em um provedor de internet, especialista em serviços de telecomunicações, onde obteve bastante experiência em Administração de Redes.